ECA OU LEI MARIA DA PENHA: DUPLICIDADE DE NORMAS A SEREM APLICADAS QUANDO A AGRESSÃO É COMETIDA POR ADOLESCENTE NO ÂMBITO DOMÉSTICO - UMA DISCUSSÃO À LUZ DOS ENTENDIMENTOS PRINCIPIOLÓGICOS

Fernanda Cláudia Araújo da Silva, Pâmela Samara de Oliveira Albuquerque

Resumo


A violência é uma fenômeno que convive dentro da sociedade brasileira, o que acaba por refletir entro das relações familiares. Nesse sentido, procura-se analisar a violência doméstica praticada por adolescentes com seus familiares, responsáveis e conviventes. A matéria apresenta um cunho sociológico da violência no atual contexto e passa a ser inserida na legislação vigente, penal e da violência doméstica (Lei Maria da Penha – Lei nº 11.340/06). A questão não parece simples de solução, na medida em que se confronta com o Estatuto da Criança e do Adolescente-ECA. Numa aparente incompatibilidade legislativa, procura-se identificar qual a espécie normativa a ser aplicada quando o agente da violência doméstica é um adolescente que tem respaldo constitucional pelo princípio da proteção integral.


Palavras-chave


Adolescente; Violência doméstica; Lei Maria da Penha.

Referências


ABRAMOVAY, Miriam. Juventude, violência e vulnerabilidade social na América Latina: desafios para políticas públicas / Miriam Abramovay et alii. – Brasília: UNESCO, BID, 2002.

BITENCOURT, Cezar Roberto. Tratado de direito penal: parte geral. 17. ed. São Paulo: Saraiva, 2012.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição Federal, de 05 de outubro de 1988. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF.

BRASIL. Decreto-lei nº 4.657, de 4 de setembro de 1942. Lei de Introdução às Normas do Direito Brasileiro. DOU de 09 de set de 1942, p. 1.

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe Sobre O Estatuto da Criança e do Adolescente, e Dá Outras Providência. Brasília, DF.

BRASIL. Presidência da República. Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres. Enfrentando a Violência contra a Mulher – Brasília: Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, 2005.

BRASIL. Lei nº 11.340, de 07 de agosto de 2006. Cria Mecanismos Para Coibir A Violência Doméstica e Familiar Contra A Mulher. Brasília, DF.

CARVALHO. L. G. Grandinetti Castanho de. Ato Infracional e Lei Maria da Penha. In: Comentários à Lei de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher. 2ª ed. Org. Adriana Ramos de Mello. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2009, p. 68.

CHAUI, M. Uma ideologia perversa: explicações para a violência impedem que a violência real se torne compreensível. In: Folha de S. Paulo, 14 de março de 1999.

D´ANTONIO, Daniel Hugo. Derecho de menores, p. 9 apud ELIAS, Roberto João. Comentários ao Estatuto da Criança e do Adolescente. Editora Saraiva, 2009, p. 8.

DA PAZ, Gilberto Suarez. Responsabilidade social como instrumento de proteção à criança e ao adolescente. Disponível em: http://www.egov.ufsc.br/portal/sites/default/files/anexos/32543-39625-1-PB.pdf. Acesso em: 27 de fev de 2017.

DE ANTONI, Clarissa. BATISTA, Fernanda Altermann. Violência Familiar: Análise de fatores de risco e proteção. In: Revista da Sociedade de Psicologia do Rio Grande do Sul. Diaphora. 14(2) | Set/Dez | 26-35.

DEL-CAMPO, Eduardo Roberto Alcântra, et. al. Estatuto da Criança e do Adolescente. São Paulo: Atlas Editora, 2005.

DIAS, Maria Berenice. Manual do direito das famílias. 5ª ed. São Paulo: Editora RT, 2009.

EISENSTEIN, Evelyn. Adolescência: definições, conceitos e critérios. Adolesc. Saúde. 2005; 2 (2): 6-7. Disponível em: http://www.adolescenciaesaude.com/detalhe_artigo.asp?id=167. Acesso em: 1 de mar de 2017.

FONSECA, Antonio Cezar Lima da. Ato infracional e Lei Maria da Penha. In: Revista do Ministério Público do RS, Porto Alegre, n. 71, jan. 2012 – abr. 2012, p. 35-51

GOMES, Nadielene Pereira, DINIZ, Normélia Maria Freire, ARAÚJO, Jane Jacob de Souza, COELHO, Tâmara Maria de Freitas. Compreendendo a violência doméstica a partir das categorias gênero e geração. In: Acta Paul Enfermagem. 2007, p. 504-508. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ape/v20n4/19. Acesso em: 13 de set de 2016.

GRECCO, Rogério. Curso de direito penal – parte geral. 5ª Ed., vol I, Rio de Janeiro: Impetus, 2005.

HOBSBAWM, E. Novo século. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

LACERDA, André Reis. O papel dos pais perante o Estatuto da Criança e do Adolescente. Disponível em: https://asmego.org.br/2013/10/23/o-papel-dos-pais-perante-o-estatuto-da-crianca-e-do-adolescente/. Acesso em 27 de fev de 2017.

LOPES, R. E.; SILVA, C. R.; MALFITANO, A. P. S. Adolescência e juventude de grupos populares urbanos no Brasil e as políticas públicas: apontamentos históricos. Revista HISTEDBR On-line, Unicamp, v. 23, 2006, p.114-130. Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/revista/edicoes/23/art08_23.pdf. Acesso em 02 de mar de 2017.

MADALENO, Rolf. Revista Brasileira de Direito de Família n 37, 2006, p. 148. In: GAGLIANO, Pablo Stolze e Rodolfo Pamplona Filho. Novo Curso de Direito Civil. Direito de Famílias. As famílias em Perspectiva Constitucional. Volume VI. Ed. Saraiva. São Paulo, 2011.

MARTY F. Adolescência, violência e sociedade. Rio de Janeiro: Agora, 2006.

MARQUES, José Frederico. Curso de direito penal. São Paulo: Saraiva: 1954.

MESQUITA NETO, P.; SAPORI, L. F.; WANDERLEY, C. B.; VIEIRA, O. V.; FONTES DE LIMA, F. A. TISCORNIA, S. A. Violência do cotidiano. Konrad Adenauer Stiffung, 2001.

MINAYO, Maria Cecília de S. Violência social sob a perspectiva da saúde pública. Departamento de Ciências Sociais da Escola Nacional de Saúde Pública, Rio de Janeiro, 2010.

NOGUEIRA, Fernando Célio de Brito. A Lei n. 11.340/06 - Violência doméstica e familiar contra a mulher - Perplexidades à vista. Disponível em: http://www.conamp.org.br/pt/biblioteca/artigos/item/496-a-lei-n-11-340-06-violencia-domestica-e-familiar-contra-a-mulher-perplexidades-a-vista.html. Acesso em 30 de set de 2016.

PINO, Angel, Violência, educação e sociedade: um olhar sobre o Brasil Contemporâneo. In: Educ. Soc., Campinas, vol. 28, n. 100 - Especial, p. 763-785, out. 2007. Disponível em: http://unicamp.sibi.usp.br/bitstream/handle/SBURI/24526/S0101-73302007000300007.pdf?sequence=1. Acesso em: 25 de fev. de 2017.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Rev. Fac. Dir. - ISSN: 0103-2496 (impresso) / 2317-2940 (eletrônico)

Rua Meton de Alencar, s/n - Centro - Fortaleza - CE 
CEP 60035-160 - Fone: +55 (85) 3366 7834